Seguidores

25 de maio de 2011

DESTINO ABRUPTO

Tudo parece no lugar certo agora,
Quanto perco o meu desejado amor,
O tempo não perdoa minhas mágoas,
Não existe misericórdia alguma.

Confiro minha insignificancia
nestes momentos de dor,
Não possuo nada, nada tenho,
senão o vazio que se inflama,
em formatos de lágrimas,
extendidas sobre o mar,
em nome do amor...

Quão estúpido pudi ser...
Esqueci-me,
O destino é abrupto,
e consigo, a felicidade.

Sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário